Notícias

Atingidos pela barragem de Itapebi realizam audiência popular

Atingidos pela barragem de Itapebi realizam audiência popular

Estimulados pela Associação de Pescadores de Salto da Divisa, Vale do Jequitinhonha, a população do município participará em 19 de maio, sexta-feira, de uma “Audiência Popular”. O objetivo do encontro é debater os impactos da construção da barragem de Itapebi e a situação dos atingidos. A ocupação Manoel Bahia, situada dentro do terreno da hidrelétrica, também será pauta da agenda.

A audiência popular é um desdobramento da audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais (ALMG), em dezembro de 2016, por requerimento do deputado Dr. Jean Freire. Relembre AQUI.

Além de Dr. Jean, participará da audiência o deputado federal Padre João. Foram convidados para o debate, ainda, representantes dos extratores de pedras, pedreiros, lavadeiras, Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), Instituto Estadual de Florestas, Grupo de Estudos em Temáticas Ambientais Universidade Federal de Minas Gerais (Gesta/UFMG), Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos e Apoio Comunitário (CAO-DH) do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Defensoria Pública, Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), Prefeitura de Salto da Divisa e Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão.

 

Descaso

O descaso da empresa responsável pela Usina Hidrelétrica de Itapebi e a falta de reparação dos danos causados pelo empreendimento à população de Salto da Divisa foram denunciados em reunião da Comissão de Participação Popular da Assembleia Legislativa de Minas Gerais da ALMG. A audiência foi solicitada por Dr. Jean Freire, nascido na região. Autoridades e representantes locais acusaram a falta de fiscalização por parte dos órgãos competentes e defenderam que a licença de operação da hidrelétrica não seja renovada, até que sejam debatidos os reparos às populações atingidas.

Assessoria de Comunicação

 

Compartilhe

Comente