Notícias

Contra o mineroduto em Irapé e a favor da água

Contra o mineroduto em Irapé e a favor da água

O deputado Dr. Jean Freire participou na quarta-feira, dia 11, de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa para debater as violações dos direitos sociais dos atingidos por barragens e mineração. O encontro contou com a presença de agricultores, pescadores e representantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) das regiões do Vale do Jequitinhonha, Norte, Zona da Mata e Vale do Rio Doce.

 

Durante a audiência, Dr. Jean reforçou sua posição contra a construção do mineroduto na Barragem de Irapé, no Vale do Jequitinhonha. "Sou contra a construção de qualquer mineroduto seja ele onde for. E não acredito que um mineroduto vá trazer desenvolvimento ao Vale do Jequitinhonha", declarou. O deputado afirmou que a obra poderá impor um custo muito alto para a população, em uma região onde a água já é escassa. "O mineroduto irá custar, por hora, 6 milhões e meio de litros de água, retiradas de uma região seca", disse.

 

Dr. Jean também falou sobre a importância de se repensar o manejo dos recursos hídricos de uma forma mais ampla e integrada, para garantir que não falte água para o consumo humano. "Discutir água não é só discutir a água que chega nas torneiras, é discutir as nascentes e a revitalização dos nossos rios. É discutir a construção de minerodutos, o trabalho com as comunidades ribeirinhas e a contaminação das águas pelas barragens. Tudo isso pode trazer impactos graves para todos", explicou.

 

Assembleia com movimentos sociais — A pedido do deputado Dr. Jean Freire, os membros da Comissão de Participação Popular da Assembleia Legislativa participaram na quinta-feira, 12, da assembleia do MAB. O encontro aconteceu na sede do parlamento mineiro, onde o grupo estava acampado para participar de uma série de manifestações a favor das causas agrárias. As atividades estavam inseridas em uma jornada nacional de lutas do movimento, que defende, dentre outras coisas, a Reforma Política, a soberania da Petrobrás como empresa nacional e o cancelamento dos projetos de minerodutos no estado.

 

Ao conversar com o movimento, Dr. Jean falou da importância da criação da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, uma demanda antiga dos pequenos produtores do estado que foi atendida com a aprovação da Reforma Administrativa, na terça-feira, dia 3. "Sou filho de um trabalhador rural e de uma servente escolar. Como vocês, também vim do campo e sei o que significa o trabalho dos pequenos produtores rurais", disse.

 

O deputado também relembrou sua posição contrária à construção de um mineroduto na Barragem de Irapé, no Vale do Jequitinhonha. "É um equívoco dizer que mineroduto vai trazer desenvolvimento para o nosso país. Não há um exemplo de um que trouxe", ressaltou.

 

Segundo Luiz Paulo Guimarães, da Coordenação Estadual do Movimento pela Soberania Popular frente à Mineração, também presente no encontro, há oito projetos de minerodutos em Minas Gerais atualmente. Destes, apenas quatro estão em funcionamento e já retiram uma quantidade de água suficiente para abastecer milhares de famílias. "A água que vai para os minerodutos daria para 3 milhões de pessoas, abasteceria quase 50% de toda a Região Metropolitana de Belo Horizonte, um absurdo", afirmou.

 

(Clarissa Menicucci)

 

 

 

Compartilhe

Comente