Notícias

Deputado Dr. Jean Freire passa o dia em busca de soluções para as péssimas condições da ponte sobre o rio Jequitinhonha, em Itaobim

Deputado Dr. Jean Freire passa o dia em busca de soluções para as péssimas condições da ponte sobre o rio Jequitinhonha, em Itaobim

Parlamentar realizou visita ao local e atuou junto ao DNIT para solucionar o problema, que tem posto em risco a vida de pedestres e motoristas

 

Nos períodos de grande estiagem, em que a água falta até mesmo para beber, o povo do Vale do Jequitinhonha, fazendo jus à característica de gente forte e determinada, batalha todos os dias para driblar a seca que traz grandes danos para a população. Quando finalmente a chuva chega para aliviar um pouco o sofrimento do nosso povo, o fantasma da estiagem desaparece. Mas um novo problema se apresenta: a falta de estrutura das cidades e das estradas para lidar com grandes volumes de chuva.

 

Na manhã de ontem, quinta-feira (28), deputado Dr. Jean Freire, mesmo ainda em recesso parlamentar, esteve na ponte sobre o rio Jequitinhonha, em Itaobim, que está praticamente intransitável devido à grande quantidade de buracos, provocados pela má conservação da estrada somada à chuva que atingiu a região nos últimos dias.

 

Após analisar de perto o congestionamento de cerca de 5 km sobre a ponte, Dr. Jean entrou imediatamente em contato com o responsável pela Superintendência do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), na região do Vale do Jequitinhonha, Diogo Medeiros. O deputado relatou o receio da população de que a ponte caísse, uma vez que, com a ausência de fiscalização, motocicletas e até mesmo caminhões pesados, principalmente carregados de eucalipto estavam retidos sobre a estrutura. Além disso, muitas pessoas se arriscavam a atravessar a ponte a pé, o que aumentava a probabilidade de ocorrer algum acidente.

 

Dr. Jean indignou-se ao questionar se “esta e outras obras já não teriam sido feitas caso um problema como este, de tamanha gravidade para a população, fosse em outro estado do Brasil”.

 

O parlamentar frisa que o problema na ponte de Itaobim não é o único nas estruturas do Vale do Jequitinhonha: “A chuva já destruiu o encabeçamento da ponte do Procópio, na estrada municipal entre Berilo e o distrito de Lelivéldia e levou a estrutura de madeira da ponte na Br 367, na comunidade de Ribeirão, a 5 km de Berilo”.

Chuva prejudica as obras, afirma DNIT

Segundo Medeiros, o DNIT já assinou um contrato com a Construtora Macadame, que prevê a conservação e a restauração do trecho da BR 116 que compreende a ponte de Itaobim. Ele ainda informou que o processo de restauração só não foi iniciado devido à chuva, que compromete a fixação do asfalto. O superintendente também afirma que uma das razões da deterioração das estradas é o excesso de carga transportada por alguns caminhões e que por isso é necessária uma maior fiscalização.

 

Para Dr. Jean, as obras de manutenção das estradas não podem esperar o início das chuvas para acontecer. “Este trabalho precisa ser feito nos períodos de seca para que, durante o período de chuva, as pessoas não fiquem prejudicadas, não tenham seu direito de ir e vir violado”, afirmou. O deputado afirmou ainda que é preciso agir rápido e conjuntamente para resolver o problema das estradas no Vale. “Nós estamos atuando junto a todos os órgãos competentes para tentar resolver o mais rapidamente não só a situação da ponte de Itaobim, mas de outras estradas do Vale que também carecem de muita atenção”, completou.

 

Trecho Itaobim-Araçuaí: obras logo após o carnaval

Outra estrada que apresenta grandes problemas, principalmente em épocas de chuva, é o trecho da BR 367, entre o trevo de Coronel Murta/Salinas/Araçuaí, passando pela cidade, distrito de Taquaral, Itinga-Pasmado - Itaobim, que já foi cenário de diversos transtornos. Em dezembro de 2015, um acidente ocorrido no trecho ocasionou a morte de uma mulher de 43 anos e deixou mais cinco pessoas feridas.

 

De acordo o Superintendente Regional do DNIT em Minas Gerais, Fabiano Martins Cunha, está sendo estudada a possibilidade da assinatura de um convênio com o Exército para a recuperação do trecho. O cronograma de intervenção deve começar a ser elaborado após o carnaval.

 

 

(Texto e fotos: Assessoria de Comunicação do mandato)

Compartilhe

Comente