Notícias

Dr. Jean Freire participa do Encontro de Atingidos em Mariana

Dr. Jean Freire participa do Encontro de Atingidos em Mariana

Evento marca o aniversário de um ano de um dos maiores crimes ambientais do Brasil
 

Na tarde dessa quinta-feira (3), o deputado Dr. Jean Freire participou do primeiro dia do Encontro de Atingidos da Bacia do Rio Doce, que acontece em Mariana. Organizado pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), o evento reúne cerca de 800 pessoas de diversas comunidades afetadas pela lama da Samarco (Vale-BHP Billiton) e faz parte da jornada que marca um ano do rompimento da barragem de Fundão, ocorrido no dia 5 de novembro de 2015 no distrito marianense de Bento Rodrigues.

Dr. Jean falou sobre a necessidade de se repensar o modelo de mineração atual. “Esse evento é importante para que não nos esqueçamos de que o que houve aqui há um ano atrás foi um crime. Mas também é momento de renovarmos nossas esperanças e nos revigorarmos para as lutas. Eles mataram o Rio Doce e, se nós não repensarmos o modelo de mineração que temos, muitos outros rios ainda serão destruídos”, disse.

O deputado é autor do Projeto de Lei 3082/2015, que busca inclui o rio Santo Antônio na lista dos rios de preservação permanente em Minas Gerais. A preservação das espécies do Santo Antônio garantiria a manutenção da biodiversidade da bacia do Rio Doce, destruída pelos rejeitos das barragens estouradas da Samarco Mineração. Acesse aqui o texto original do projeto: https://goo.gl/vQmJKW

Realidade

O principal objetivo do encontro é discutir coletivamente a situação dos atingidos um ano após o rompimento e denunciar a negação de seus direitos pela mineradora. Diversas pessoas reclamam de problemas de saúde, como doenças de pele e complicações intestinais. Outra questão apontada pelos trabalhadores e trabalhadores é a falta de compromisso da Samarco em relação às consequências da tragédia.

Jornada

Antes do encontro, entre os dias 31 de outubro e 2 de novembro, o MAB organizou a marcha “1 Ano de Lama e Luta”, que saiu de Regência, litoral do Espírito Santo, e chegou até Mariana. Por mais de 700 km, a caravana passou por nove lugares. A atividades terminam no próximo domingo (6), com uma caminhada em Bento Rodrigues, comunidade destruída pela lama.

Assessoria de Comunicação com informações do MAB

Fotos: divulgação 


 

Compartilhe

Comente