Notícias

Falta de água em Medina continua sendo uma das prioridades de Dr. Jean

Falta de água em Medina continua sendo uma das prioridades de Dr. Jean

O deputado vem atuando de forma incessante para resolver o problema do município

 

Em mais uma ação para solucionar o problema da falta de água em diversas cidades do Vale, o deputado Dr. Jean Freire se reuniu, no último dia 04, com a presidente da COPASA, Sinara Meireles, em Belo Horizonte. Para Dr. Jean, as condições climáticas da região são propícias para a seca, já que há pouca precipitação e muita evaporação, mas a crise hídrica que assola o Vale do Jequitinhonha é, sobretudo, um problema de gestão.

 

Muitas cidades estão sofrendo com a seca no Vale, mas Medina é hoje a que enfrenta a pior situação. A cidade está há cerca de oito meses sem água. Uma das medidas adotadas para ajudar a população foi a utilização de caminhões-pipa da cidade de Itaobim, que dista cerca de 50 quilômetros de Medina. Ao todo, foram destinados 3 caminhões, que são responsáveis pelo abastecimento das residências do município.

Segundo Meireles, no final do mês de dezembro, foi assinado um contrato com a empresa MCM Transportes LTDA, do Paraná, para auxiliar no abastecimento. Enquanto os caminhões da COPASA continuariam abastecendo diretamente as casas, os caminhões da MCM ficariam responsáveis por abastecer o sistema da cidade com o equivalente à 500m³ por dia.

Acompanhando o problema de perto

De volta ao Vale, na última quinta-feira, 07, o parlamentar foi verificar de perto a situação do município. Junto com representantes do legislativo municipal e da COPASA, Dr. Jean visitou a Elevatória Água Bruta – São Pedro, que é de onde a água é bombeada para a Estação de Tratamento (ETA) e depois distribuída para a população.

 

Segundo o Superintendente de Operação Jequitinhonha e Mucuri da COPASA, Raul César Ferreira Durães, o volume necessário para manter o abastecimento da cidade era de 2.100m³ por dia. Atualmente o volume existente é de aproximadamente 1.300m³ por dia. Ele ainda informou que a maior preocupação é a vazão dos poços artesianos da cidade, que vem caindo consideravelmente.

 

Para Dr. Jean Freire, é preciso pensar possibilidades para a região. “É preciso uma ação séria e direta para resolver o problema. Os caminhões-pipa são apenas uma alternativa emergencial”, afirmou.

 

Para tentar manter todos os bairros abastecidos, está sendo feito o esquema de rodízio. A cidade é dividida em 5 zonas de pressão e a cada dia, uma delas é abastecida. Segundo o vereador Guilherme Ramos, o esquema não tem funcionado como devia devido ao aumento do consumo por parte de alguns moradores. “Algumas pessoas, moradoras das partes mais baixas da cidade, estão armazenando água. Enquanto isso, quem mora na parte alta fica sem água. Isso dificulta muito o rodízio”, disse.

 

Na tentativa de encontrar mais alternativas para a solução do problema, Dr. Jean visitou algumas propriedades do município em que as nascentes estão sendo preservadas. Foi possível perceber o contraste devido à abundância de água existente nestes locais. As barragens de duas dessas propriedades, pertencentes aos senhores Genaro e Marcelo, moradores de Medina, foram colocadas à disposição da COPASA para estudo da possibilidade de uso. Segundo Raul César, é necessário realizar um estudo técnico para verificação da qualidade da água. Ele informou ainda que, caso a utilização da água seja possível, uma saída é transportá-la por meio de caminhões-pipa para abastecer o sistema e depois realizar o tratamento e distribuição, assim como vem sendo feito com a água transportada pelos caminhões da MCM.

 

Desde o início da situação, Dr. Jean tem se prontificado a intervir de forma a solucionar o problema em Medina. Várias reuniões com a diretoria da COPASA e audiências públicas foram realizadas. Para Dr. Jean é preciso ter um olhar diferenciado sobre a região, que sempre esteve sob a alcunha de uma “região de coitados”. “Nós não somos o Vale da miséria. O Vale do Jequitinhonha é uma região de muita riqueza e de grande potencial. O que nós precisamos é ser tratados de forma diferente da que sempre fomos tratados. Nossos problemas precisam ser encarados de forma séria e responsável, precisam ser resolvidos. E é pra isso que vou trabalhar cotidianamente”, finalizou.

 

Assessoria de Comunicação

 

Fotos: divulgação

Compartilhe

Comente