Notícias

Saúde Pública: melhorias no atendimento e nas condições de trabalho recebem atenção do mandato

Saúde Pública: melhorias no atendimento e nas condições de trabalho recebem atenção do mandato

Na última semana, a Saúde Pública esteve na ordem do dia das atividades do deputado Dr. Jean Freire. Como um dos carros-chefe do mandato, a temática foi trabalhada em três ocasiões: reunião da diretoria do Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais (Sind-Saúde/MG) com o presidente e deputados da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG); audiência de balanço sobre os últimos quatro anos do Sistema Único de Saúde (SUS) e visita da Comissão de Saúde da Assembleia ao Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM/MG).

Abertura de diálogo entre ALMG e servidores da Saúde

 

Doze anos com a mesma pauta de reivindicações, doze anos de precariedade da saúde e falta de diálogo durante o choque de gestão. Este foi o desabafo feito por diretores do Sind-Saúde/MG em reunião com o presidente e parlamentares da ALMG na manhã da terça-feira, dia 17.

 

Atuante e atento às bandeiras da Saúde, sobretudo por ter sido servidor da área e conhecer de perto suas dificuldades, Dr. Jean Freire participou do encontro e externou sua solidariedade: “é triste a situação dos hospitais em nosso estado”. O deputado, que é membro efetivo na Comissão de Saúde da ALMG, ressaltou que “é preciso cuidar de quem cuida. Os trabalhadores da saúde estão deprimidos e o índice de suicídio na categoria é alto. Melhorias nas condições de atuação destes profissionais refletiria até mesmo na qualidade do atendimento e na saúde do paciente. Um sorriso no rosto ajuda na recuperação”.

 

O porta-voz do Sind-Saúde/MG, Renato Barros, enfatizou que Dr. Jean é “o deputado da Saúde” e que “é muito bom poder contar na ALMG com alguém que sempre esteve ao nosso lado”.

 

Jornada e carreira — Segundo Renato Barros, a pauta entregue às lideranças da ALMG é a mesma de muitos anos: reajuste salarial, redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas, reestruturação total do plano de carreiras e criação de um novo piso salarial para a categoria. “A formação adquirida pelo servidor deve ter como resultado a promoção e crescimento, o que não ocorre atualmente. Pelo contrário, hoje a jornada é estressante e os profissionais estão estagnados, têm que aguardar oito anos para usufruir dos títulos que porventura adquiram. Temos que tornar a carreira na saúde pública mais atrativa, com estímulos à formação e qualificação”, afirmou.

 

Com Renato Barros, porta-voz do Sind-Saúde

Remuneração — “No mês em que foi aprovado na ALMG o orçamento estadual, queremos o apoio desta Casa para a recuperação de salários perdidos, com reajustes de, no mínimo 6,59%, que corresponde à inflação do ano passado”, conclamou Barros.

 

Vale do Jequitinhonha — A Diretora do Núcleo Regional Norte e Vale do Jequitinhonha do Sind-Saúde/MG, Carmem Lúcia César, atentou para o sucateamento dos hospitais e centros de Saúde da região. “Com a vinda do Dr. Jean para a Assembleia, nossa esperança aumentou. Ele sempre foi nosso companheiro e pode somar forças aos outros deputados”, afirmou.

 

Ao longo do encontro, vários diretores do Sind-Saúde/MG tiveram a oportunidade de apresentar demandas específicas dos trabalhadores do setor, como a finalização repentina de contratos administrativos (caracterizada por eles como assédio moral) e a ocupação de cargos por pessoas ligadas à gestão anterior.

 

 

Por fim, o deputado Rogério Correia (PT) ressaltou que, com o novo governo, os servidores terão a real oportunidade de apresentar suas demandas, sugerindo a realização de um ciclo de debates na ALMG sobre os problemas e soluções para a saúde pública.

 

Balanço sobre os últimos quatro anos do SUS

A universalização dos programas de saúde, a regionalização das redes de atenção e a organização do processo de atenção especializada em cada região do Estado. Essas são as três questões que vão nortear o trabalho da Secretaria de Estado de Saúde, de acordo com o secretário Fausto Pereira dos Santos. As informações foram apresentadas durante audiência pública realizada pela Comissão de Saúde da ALMG na quinta-feira, 19 de março.

 

Em sua intervenção, o deputado Dr. Jean Freire abordou a preocupação com a defasagem na carreira dos profissionais da saúde, abordagem pela qual foi aplaudido pelos visitantes presentes na galeria do plenarinho da ALMG. “Temos que lembrar que a saúde não é feita só por médicos. Precisamos cuidar da saúde de todos aqueles que cuidam das pessoas”, ressaltou. E conclamou todos os entes ligados à temática para trabalhar juntos: “Fui eleito deputado para trabalhar 'com' as pessoas; e não 'para' as pessoas. Só com união, sem tentativas levianas de apontar culpados exclusivos, conseguiremos uma saúde pública de qualidade em nosso Estado”.

 

 

Proposições do novo governo — Segundo o secretário de Saúde, no processo de transição entre a gestão passada e o atual governo, diagnosticou-se uma pulverização dos programas existentes na secretaria e a fragmentação dos recursos alocados. “Ou você tem dinheiro de menos, ou programas de mais. Nossa perspectiva é vermos qual a melhor estratégia para que os mineiros possam ter acesso ao conjunto dos programas”, afirmou.

 

Apesar dessa fragmentação, o secretário afirmou que o compromisso do governo é de dar continuidade às ações em andamento. Santos também explicou que as dificuldades no processo de transição têm levado a alguns desequilíbrios nesses programas, como, por exemplo, nos repasses financeiros. “O desafio desse primeiro quadrimestre é conseguir atravessar esse conjunto de crises tendo o mínimo de impacto possível”, disse. O secretário afirmou que a expectativa é de que a regularização dos repasses seja concluída até abril.

 

Sobre a necessidade de regionalização das redes de atenção, o Santos disse que há uma dificuldade de se definir de forma concreta cada região do Estado, o que faz com que existam hospitais de pequenos porte com grandes dificuldades.

 

No que se refere à atenção especializada, afirmou que a ideia é organizar todo esse processo em cada região, utilizando as capacidades instaladas que já existem. “A proposta dos centros de especialidades tem uma grande possibilidade”, disse.

 

Secretaria apresenta relatório sobre execução de programas — Representantes da Secretaria de Saúde apresentaram dados detalhados sobre vários programas do governo e suas ações, especialmente no que se refere à sua execução (física e orçamentária), entregas e dificuldades encontradas, no período de janeiro a dezembro de 2014. A Lei Complementar Federal 141, de 2012, determina que a secretaria apresente à Assembleia um relatório quadrimestral de seus programas.

 

 

Dr. Jean e demais integrantes da Comissão

de Saúde visitam Conselho Regional de Medicina

 

Como integrante da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), o deputado Dr. Jean Freire esteve na tarde da quarta-feira, dia 18, em visita ao Conselho Regional de Medicina do Estado de Minas Gerais (CRM/MG).

 

Acompanhado dos demais integrantes do colegiado, Jean tratou de questões como a necessidade de mais recursos para o Sistema Único de Saúde (SUS) e a situação dos médicos e dos demais agentes da saúde pública. “O importante é apresentarmos uma agenda propositiva para melhorar a saúde dos que cuidam e dos pacientes de um modo geral. Não podemos falar em Saúde se não de uma forma multidisciplinar, pensando uma carreira justa para enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos e todos os envolvidos nos cuidados ao ser humano”, ressaltou o parlamentar.

Compartilhe

Comente